• Português

Ensino

O plano curricular foi desenhado com vista a promover, de forma sequenciada e cumulativa, diversas oportunidades de aprendizagem, recorrendo a múltiplas metodologias de ensino e atividades de desenvolvimento científico com o intuito de permitir ao estudante atingir com sucesso os objetivos de aprendizagem do ciclo de estudos. O currículo foi estruturado para capacitar os estudantes para conduzirem investigação autónoma, através da aquisição coordenada e gradual de um espectro de capacidades pessoais e técnicas resultantes da integração do conhecimento científico específico, aptidões, valores e recursos metacognitivos.

 

Plano Curricular

1º Ano

1º Semestre
Estudos Avançados em Avaliação Clínica Cognitivo-Comportamental
Questões Aprofundadas da Abordagem Transdiagnóstica da Psicopatologia
Métodos Avançados de Investigação em Psicologia Clínica
Master Classes
2º Semestre
Estudos Avançados em Intervenção Cognitivo-Comportamental
Intervenções Clínicas mediadas pela Tecnologia
Métodos Avançados de Análise de Dados em Psicologia Clínica
Laboratório de Investigação Experimental Clínica
Anual
Projeto de Tese

2º/3º Ano

Anual
Tese em Psicologia Clínica

 

 

Objetivos de Aprendizagem das Unidades Curriculares

1º Ano | 1º Semestre

Estudos Avançados em Avaliação Clínica Cognitivo-Comportamental
OA1: Discutir as bases conceptuais dos modelos cognitivo-comportamentais (CC) e aplicá-las no processo de avaliação clínica nos diferentes períodos do ciclo de vida
OA2: Descrever os objetivos e procedimentos dos principais métodos de avaliação clínica
OA3: Selecionar e aplicar as diferentes estratégias de avaliação CC tendo em conta os objetivos da avaliação e as especificidades desenvolvimentais dos clientes
OA4: Conceptualizar os diferentes casos/quadros psicopatológicos de acordo com os modelos cognitivo-comportamentais
OA5: Integrar a avaliação e formulação clínica CC com a abordagem transdiagnóstica da psicopatologia
OA6: Analisar os procedimentos, desafios e implicações clínicas e éticas da avaliação CC com recurso a tecnologias de informação e comunicação e a jogos sérios
OA7: Justificar a articulação entre a formulação/conceptualização de caso e o plano de intervenção clínica

 

Questões Aprofundadas da Abordagem Transdiagnóstica da Psicopatologia
OA1: Avaliar criticamente a perspetiva categorial da psicopatologia
OA2: Integrar a abordagem transdiagnóstica numa perspetiva funcional e dimensional das perturbações emocionais assente no conhecimento acerca dos processos das estruturas latentes e seu fundamento neurobiológico
OA3: Discutir as aplicações da abordagem transdiagnóstica na compreensão das perturbações emocionais e do comportamento motivado pela emoção
OA4: Aplicar o protocolo unificado para o tratamento transdiagnóstico de perturbações emocionais
OA5: Analisar os protocolos desenvolvidos online para avaliação e intervenção em fatores transdiagnósticos

 

Métodos Avançados de Investigação em Psicologia Clínica
OA1: Discutir como os métodos de investigação contribuem para a construção do conhecimento científico empírico no domínio da psicologia clínica
OA2: Distinguir exemplos de ciência e de pseudociência em psicologia, aplicando procedimentos de pensamento crítico
OA3: Aplicar os pressupostos da avaliação e intervenção baseada na evidência
OA4: Avaliar a qualidade psicométrica de medidas psicológicas, compreendendo os procedimentos de desenvolvimento, adaptação e validação de instrumentos
OA5: Comparar criticamente os principais métodos de investigação em psicologia clínica, avaliando as suas vantagens e desvantagens, em função dos objetivos de investigação para o contexto clínico
OA6: Planear um estudo empírico em psicologia clínica
OA7: Discutir as implicações éticas na condução de investigação em psicologia clínica.

 

Master Classes
OA1: Reconhecer a diversidade de tendências, temas e questões de investigação e áreas de atuação profissional em domínios da psicologia clínica
OA2: Comparar diferentes abordagens concetuais, teóricas, metodológicas e clínicas em domínios da psicologia clínica
OA3: Analisar criticamente o impacto da diversidade conceptual, teórica e metodológica na investigação em psicologia clínica para o avanço deste domínio científico
OA4: Debater e formular argumentos orientados cientificamente sobre campos de investigação especializados dentro da psicologia clínica

 


1º Ano | 2º Semestre

Estudos Avançados em Intervenção Cognitivo-Comportamental
OA1: Relacionar a evolução e desenvolvimento das terapias de 3ª Geração com o desenvolvimento das Terapias Cognitivo-Comportamentais
OA2: Integrar os novos avanços na intervenção transdiagnóstica com as TCC, incluindo as terapias de 3ª Geração
OA3: Analisar os principais protocolos de intervenção empiricamente validados associados aos modelos das terapias de 3ª Geração nas principais dificuldades psicológicas nos diferentes períodos do ciclo de vida
OA4: Analisar os protocolos, desafios e implicações clínicas das TCC, com recurso a tecnologias de informação e comunicação e a jogos sérios
OA5: Discutir e aplicar procedimentos de monitorização e tomada de decisão clínica na intervenção CC
OA6: Resolver os principais desafios associados à investigação com as TCC de 3ª Geração em ambientes presenciais e/ou digitais
OA7: Discutir as questões éticas da intervenção cognitivo-comportamental, incluindo as terapias de 3ª Geração

 

Intervenções Clínicas mediadas pela Tecnologia
OA1: Discutir os movimentos atuais da e-mental health, enquadrando-os na evolução histórica das intervenções clínicas mediadas pela tecnologia (ICMT)
OA2: Avaliar a evidência empírica sobre a validade, eficácia e efetividade das ICMT
OA3: Descrever os fatores influenciadores da aceitação e adesão das ICMT
OA4: Contrastar as potencialidades e limitações das diferentes modalidades de ICMT em função dos objetivos de intervenção, população-alvo e quadros clínicos
OA5: Discutir as especificidades da ICMT no desenvolvimento da aliança terapêutica e nos processos de ambivalência e mudança terapêuticas
OA6: Formular planos de intervenção baseados na evidência de ICMT em função dos objetivos de intervenção, população-alvo e quadros clínicos
OA7: Aplicar as boas práticas e recomendações éticas no planeamento de ICMT

 

Métodos Avançados de Análise de Dados em Psicologia Clínica
OA1: Comparar criticamente os principais métodos e técnicas de recolha e análise de dados, avaliando as suas vantagens e desvantagem, em função do desenho e dos objetivos de investigação
OA2: Selecionar adequadamente os métodos de análise de dados em função dos objetivos/hipóteses de investigação e a natureza dos dados recolhidos
OA3: Planear e conduzir protocolos de recolha e de análise de dados, com recurso aos principais métodos e técnicas de investigação quantitativa e qualitativa utilizadas na psicologia
OA4: Interpretar os resultados e compreendê-los à luz dos métodos utilizados, dos objetivos de investigação e da literatura científica
OA5: Aplicar os principais métodos e técnicas de recolha e análise de dados que prevêem utilizar no projeto de tese de doutoramento
OA6: Discutir como os métodos de recolha e análise de dados contribuem para a construção do conhecimento científico empírico no domínio da psicologia clínica

 

Laboratório de Investigação Experimental Clínica
OA1: Reconhecer os métodos e desenhos de investigação experimental, na sua articulação com processos cognitivos e emocionais associados a quadros do foro psicopatológico
OA2: Aprofundar as questões éticas da investigação experimental com populações clínicas
OA3: Aplicar os principais paradigmas experimentais utilizados no estudo de processos subjacentes à psicopatologia, incluindo paradigmas modificados no âmbito das abordagens transdiagnósticas
OA4: Examinar a utilização de tecnologias emergentes na investigação experimental clínica
OA5: Implementar técnicas de investigação que permitam aferir sobre o processamento de informação face a estímulos clinicamente relevantes
OA6: Analisar, de forma aprofundada, o processo implicado na implementação de ensaios clínicos

 


1º Ano | Anual

Projeto de Tese
OA1: Aprofundar conhecimentos de revisão da literatura, progredindo do estabelecimento do estado da arte até à elaboração de revisões sistemáticas da literatura ou meta-análises
OA2: Desenhar um plano de investigação que contemple a escolha adequada de medidas, estabelecimento de um protocolo, escolha de metodologias de recolha de dados e desenho do plano de análise de dados
OA3: Demonstrar competências de escrita científica em relação à revisão da literatura, formulação de questões de investigação e formulação de hipóteses
OA4: Demonstrar competências de comunicação oral em ciência, nomeadamente apresentação de um projecto de investigação

 


2º Ano | Anual

Tese em Psicologia Clínica
OA1: Implementar a metodologia de recolha de dados adequada às questões de investigação e desenho do estudo
OA2: Adquirir competências de introdução de dados e análise exploratória de dados com recurso a software adequado
OA3: Implementar a análise de dados, com aquisição de conhecimento acerca da apresentação das análises de dados
OA4: Demonstrar competências de escrita científica em relação à secção de Métodos e resultados num estudo empírico
OA5: Demonstrar competência de avaliação crítica e discussão de resultados à luz da revisão da literatura

 


3º Ano | Anual

Tese em Psicologia Clínica
OA1: Implementar a metodologia de recolha de dados adequada às questões de investigação e desenho do estudo
OA2: Adquirir competências de introdução de dados e análise exploratória de dados com recurso a software adequado
OA3: Implementar a análise de dados, com aquisição de conhecimento acerca da apresentação das análises de dados
OA4: Demonstrar competências de escrita científica em relação à secção de Métodos e resultados num estudo empírico
OA5: Demonstrar competência de avaliação crítica e discussão de resultados à luz da revisão da literatura
OA6: Redigir de artigos científicos que agreguem as competências adquiridas nas UC do 1º ano e nesta UC
OA7: Redigir a tese de doutoramento, que inclui a integração dos artigos científicos e um enquadramento conceptual e discussão global dos estudos empíricos, assim como as principais limitações e implicações para a investigação na psicologia clínica